O microagulhamento (indução percutânea de colágeno) é uma técnica que utiliza um aparelho manual, um rolo, com várias micro agulhas que possuem diferentes tamanhos, podendo variar de 0,25mm até 3,0mm, estas se inserem na pele ajudando na produção de colágeno.

INDICAÇÕES

Indicado para pessoas com flacidez tissular, rugas, cicatrizes atróficas, cicatrizes de acne, estrias, linhas de expressão.

COMO FUNCIONA

O microagulhamento é um sistema de rolamento que contém inúmeras micro agulhas que geram centenas de micro lesões na pele. Esta ação desencadeia mediadores químicos que estimulam os fibroblastos a produzirem mais colágeno e elastina para restaurar a pele danificada. Com este aumento na produção dessas substâncias, toda a pele é reestruturada e beneficiada com a reorganização das fibras internas, o que leva à diminuição das rugas, das cicatrizes de acne, resultando em uma pele mais firme e com mais viço.

Inicialmente, com a passagem do rolo, acontece a perda da integridade da barreira cutânea sendo o alvo a dissociação dos queratinócitos que resulta na liberação de citocinas, entre elas a interleucina -1 que predomina, resultando em vasodilatação dérmica e a migração de queratinócitos para o reestabelecimento do dano na epiderme (LIMA, LIMA e TAKANO, 2013).

Logo acontece o processo de cicatrização que se divide em três partes: a injúria, que é a liberação de plaquetas e neutrófilos que são responsáveis pela liberação de fatores de crescimento (LIMA, LIMA e TAKANO, 2013).

Na segunda fase da cicatrização, quando os neutrófilos são substituídos por monócitos, e ocorrem angiogênese, epitelização e proliferação de fibroblastos, seguidas da produção de colágeno tipo III, elastina, proteoglinas e glicosaminoglicanos. No mesmo momento, o fator de crescimento dos fibroblastos, o TGF-a o TGF-ß são secretados pelos monócitos. Cinco dias depois do procedimento, aproximadamente, a matriz de fibronectina está formada, possibilitando o depósito de colágeno logo abaixo da camada basal da epiderme. (LIMA, LIMA e TAKANO, 2013).

Na terceira fase, a maturação, o colágeno tipo III começa a ser substituído por colágeno tipo I que é um colágeno com mais qualidade (LIMA, LIMA e TAKANO, 2013).

O principal objetivo a indução percutânea de colágeno é a angiogenese (criação de vasos sanguíneos novos) e um aumento da vasodilatação, fazendo com que haja uma melhora de oxigenação e nutrição nos tecidos.